Taxa de transmissão do coronavírus cresce no Brasil após semana de queda

A disseminação do novo coronavírus voltou a crescer no Brasil, depois de apresentar queda na semana passada, apontou o relatório do Imperial College London, divulgado nesta semana. A taxa de transmissão (Rt) no domingo, 23, era de 1, o que significa que cada infectado transmite o vírus da Covid-19 para outra pessoa. Na semana passada, o índice havia retraído para 0,98, a primeira redução desde abril. O retorno da taxa para 1 aponta que a disseminação do vírus pode estar novamente fora de controle no país.

A taxa é a média baseada pelo número de mortes notificados pelo país nas semanas anteriores. No caso do Brasil, o índice de transmissão está entre 0,93 e 1,12. A taxa de contágio acima de 1 representa que cada portador transmite o vírus para mais de uma pessoa. O relatório da Imperial College London, no entanto, afirma que os números brasileiros devem ser analisados com cautela pela constante mudanças nos índices. Um estudo divulgado pela revista Nature no mês passado mostrou que o índice de contágio no país estava acima de 3 nos primeiros meses da pandemia, ou seja, cada infectado transmitia o vírus para cada 3 pessoas.

O país reportou 7.018 óbitos por Covid-19 na última semana, segundo o estudo. Até o próximo domingo, a previsão é que 7.220 pessoas morram em decorrência do coronavírus, a média entre 6.100 e 7.630 óbitos estimado pelo levantamento da instituição do Reino Unido, que é uma das referências no acompanhamento da doença no mundo. Nesta terça, 25, o país registrou 1.271 novas mortes e 47.134 casos, segundo dados do Ministério da Saúde. Ao todo, o Brasil soma 116.580 óbitos e  3.669.995 notificações do novo coronavírus.