SP: Roubos de celulares voltam a subir com retomada econômica

Roubos de celular registrados no estado de São Paulo no primeiro semestre registraram queda de 40%. No entanto, no mês de junho, houve um aumento de 60% dessas ocorrências. Em menos de dez segundos, dois bandidos rendem uma mulher, tomam o celular dela e saem em disparada. O caso aconteceu no domingo, 09, na Rua Paraopeba, no bairro Taboão, em Diadema. Ela reflete uma tendência que está nos indicadores da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo, com a retomada da economia, os roubos de celular voltaram a subir. A dona de casa Lilian Soares Francisco viu tudo o que aconteceu da janela de casa. “A moça tava passando, eles derrubaram ela e eu escutei da janela do quarto dos meus filhos eles assaltando. Eu desci, a moça estava passando mal e demos um suporte para ela”, afirma.

Um levantamento da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado mostra que houve uma diminuição significativa de roubos de celulares em março, abril e maio. O pesquisador da Fecap Allan Carvalho diz, no entanto, que houve um aumento de 60% de maio para junho em todo o Estado, e faz um alerta para a capital. “A avenida Paulista é o logradouro com maior número de roubos de celulares durante esses primeiros seis meses. A concentração dos roubos também fica na capital paulista, chegando a mais de 57% de todos os roubos do estado de São Paulo”, explica.

A Polícia Civil tenta atacar as principais quadrilhas por trás desse tipo de crime. A delegada titular dos Jardins, Zuleika Gonçalves Araujo, diz que os dois maiores ladrões de celulares de São Paulo foram presos no mês passado. No geral, a cidade de São Paulo é o principal município do Estado no número de roubos de celulares: foram quase 40 mil ocorrências só no primeiro semestre de 2020. Em seguida, estão as cidades de Santo André, Guarulhos, Diadema e Campinas; todas com menos de dois mil roubos registrados cada uma no mesmo período.

*Com informações do repórter