Preso nesta sexta-feira, pastor Everaldo batizou Bolsonaro no rio Jordão

Após a prisão do presidente do Partido Social Cristão (PSC), pastor Everaldo, nesta sexta-feira, 27, usuários das redes sociais lembraram da cerimônia em que o então deputado federal Jair Bolsonaro foi batizado nas sagradas águas do rio Jordão, em Israel, pelo pastor. No Twitter, a cena foi seguidas vezes compartilhada com menções ao batismo, ocorrido em 12 de maio de 2016. A cerimônia aconteceu no mesmo dia em que o Senado Federal votou pela admissibilidade do impeachment da então presidente Dilma Rousseff. Na ocasião do batismo, Bolsonaro era filiado ao PSC e estava acompanhado por três dos seus cinco filhos: Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Segundo crenças da Bíblia, o rio Jordão, em Jerusalém, é onde Jesus teria sido batizado, o que trouxe ainda mais simbologia para a cerimônia.

A prisão de Everaldo ocorre em meio as investigações de irregularidades nas compras para a pandemia de Covid-19. Além dele, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a detenção do ex-secretário de desenvolvimento do Rio de Janeiro, Lucas Tristão, e afastamento imediato de Wilson Witzel do cargo por 180 dias. A investigação aponta que a organização criminosa instalada no governo estadual a partir da eleição de Witzel se divide em três grupos, para o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos liderados por empresários. Ao todo, 17 mandados de prisão e 72 de busca e apreensão são cumpridos pela Polícia Federal.