Laudo aponta peso como causa da queda de galho de duas toneladas que matou homem em Pelotas


Segundo a Secretaria de Qualidade Ambiental, árvore Timbaúva apresentava bom estado fitossanitário, sem apodrecimentos, mas precisou ser retirada para evitar uma nova queda. Laudo técnico sobre a queda de galho de árvore em Pelotas é divulgado
A Secretaria de Qualidade Ambiental da Prefeitura de Pelotas, no Sul do estado, divulgou um laudo, nesta quarta-feira (4), que aponta o peso dos galhos como causa para a queda do pedaço de uma árvore que matou um homem e feriu uma mulher, na última segunda (2), na cidade.
Segundo o Corpo de Bombeiros, o galho pesava cerca de duas toneladas.
Homem morreu após árvore cair em praça de Pelotas
Marceli Dutra/RBS TV
De acordo com o parecer, a “única causa provável da queda foi o peso que causou a quebra deste galho em sua inserção, pois não foram observados danos no alburno [parte periférica do tronco] e no cerne [parte interna do tronco]”.
Ainda segundo o laudo, a espécime Timbaúva foi analisada e “apresenta bom estado fitossanitário, sem lesões ou apodrecimento, nem infestação de parasitas”.
Devido à queda, a árvore ficou desestabilizada e inclinada em direção a Catedral da cidade. Por isso, o parecer do laudo foi favorável à retirada da árvore, para evitar uma nova queda.
Segundo a prefeitura, a Praça José Bonifácio, onde ficava a árvore, ainda está interditada. A retirada foi finalizada na tarde desta quarta (4) e a Secretaria de Serviços Urbanos trabalha para recolher os pedaços do troco.
Galho pesava duas toneladas, segundo o Corpo de Bombeiros.
Rodrigo Chagas/ASCOM
O caso
Jéferson Luís Langone Mengatto, de 55 anos, estava sentado em um banco, em frente à Catedral Metropolitana de São Francisco de Paula, quando foi atingido pelo galho, na segunda-feira (2).
Uma mulher, que também estava sentada, foi encaminhada ao Hospital de Pronto Socorro com ferimentos. Ela foi identificada pela polícia como Márcia de Campos Idiart, de 43 anos. Márcia passou por uma cirurgia nesta terça e na quinta (5) deve passar por outro procedimento na coluna e no pulso.
Veja vídeos do Jornal do Almoço