Empresário é preso por ameaçar moradores em condomínio

Marconi Valença Correia

O empresário Marconi Valença Correia, de 43 anos, foi preso por porte ilegal de arma e suspeita de homofobia depois de ameaçar o síndico do edifício de alto padrão em que vive no bairro Vila Izabel, em Curitiba.

De acordo com o síndico, que prefere não se identificar, Marconi mora no local há cerca de um ano, mas os problemas começaram apenas há algumas semanas, quando uma obra foi iniciada no condomínio e ele não gostou de precisar retirar seus veículos das vagas de estacionamento. 

 

Na ocasião, ainda conforme o relato, Marconi Valença Correia foi multado e escreveu ofensas homofóbicas contra o síndico no boleto. Na sequência, ele passou a andar armado pelo edifício e a ameaçar tanto o administrador como os funcionários do local.

“Ele pegou e desceu até a portaria com uma arma embaixo da roupa, dizendo na portaria que estava armado”, conta o síndico.

Imagens das câmeras de segurança registraram o suspeito armado andando no condomínio.

“Ele começou com agressões verbais. Primeiro ele escreveu, chamando de burro e, a partir daí, cada semana ele começava a me xingar para os funcionários, me ofendendo de todas as formas […]”, conta o síndico. Ele ainda explica que em uma ocasião, o empresário chegou a jogar o carro contra ele. 

“Ele parou com tudo o veículo na rua, deu a ré rápido porque ele já tinha passada um pouco e tentou jogar a caminhonete para onde eu estava, em cima da calçada, e eu tive que sair correndo”, disse. 

Marconi, que já responde a um processo por porte ilegal de arma de fogo em Santa Catarina, declarou à polícia que é inocente.

“Ele alega que, na verdade, ele está sendo vítima de uma denunciação caluniosa, que ele não constrangeu ninguém. Mas nas filmagens do condomínio se verifica claramente que ele está em posse de uma arma de fogo “, explica do delegado José Pinhão.

Deixe uma resposta