‘É a primeira vez que sou bloqueado numa rede social’, disse Orkut Buyukkokten em entrevista. Turco usou outras duas redes sociais para pedir ajuda. Ele está na capital gaúcha para participar de um evento.

Criador do Orkut em visita a Porto Alegre. — Foto: Arquivo pessoal
Criador do Orkut em visita a Porto Alegre. — Foto: Arquivo pessoal

Em passagem pela capital gaúcha, Orkut Buyukkokten, criador da primeira rede social a fazer sucesso no Brasil no início dos anos 2000, teve sua conta no Tinder bloqueada, na noite de quarta-feira (15). Usuários da plataforma de encontros denunciaram Orkut como ‘fake’. Até as 11h30 desta quinta (15), ele seguia com o perfil bloqueado.

“Essa é minha terceira vez no Brasil e primeira vez em Porto Alegre. É a primeira vez que sou bloqueado numa rede social. Eu estava falando com algumas pessoas ontem e elas me contaram que eu havia sido bloqueado e não conseguiam me ver”, contou, por telefone.

O pedido de ajuda foi postado em outras duas contas, no Facebook e no Twitter.

“Alguém tem o contato do Tinder? Estou em Porto Alegre, no Brasil. Alguns usuários acharam que minha conta era falsa e me denunciaram. Tinder bloqueou minha conta. Eu estava no meio de conversas com pessoas, fazendo novos amigos. #tinder #eusoureal #precisodeajuda”.

O criador do Orkut está em Porto Alegre para participar do BS Festival, evento de inovação e criatividade, que acontece nesta sexta-feira (16) e no sábado (17), quando ele sobe ao palco para falar sobre identidade e comunidade na internet.

“É irônico. Em minhas palestras eu falo um pouco sobre o Tinder e sobre minhas experiências em encontros. Muitas pessoas se comportam como um ‘ghosting’. É quando você encerra uma conversa com alguém sem explicação ou razão. É muito desconfortante para a outra pessoa. O que acontece no Tinder é que eu estou falando com várias pessoas e de repente, eles me bloqueiam. Então todas aquelas pessoas que eu estava conversando desaparecem. Por isso, eu decidi usar além do Tinder, o Facebook, então você conecta essas pessoas e as conhece. Eu não desapareço, eu gosto de ter boas conversas”.

Usuário de internet de um jeito razoável, como ele mesmo define, Orkut não tem muitos seguidores nas redes sociais e prefere se conectar com pessoas que conhece na ‘vida real’.

“Eu acho que as redes sociais hoje são feitas para nos promover, principalmente os feeds de notícias, a fazer propaganda e compartilhar com os outros. Não ajudam a ficar juntos ou a criar felicidade. Nos deixam mais solitários e infelizes. A redes social é um vício e não tem engajamento saudável.”

Nascido na Turquia, Orkut Buyukkokten é um empreendedor social, co-fundador e CEO da Hello, uma nova rede social disponível em 12 países. De acordo com o criador, a Hello é um lugar onde as pessoas podem se conectar a partir do que mais importa e do que amam, em um ambiente amigável e sem julgamentos.

Em 2004, o empreendedor criou e lançou o orkut.com, uma rede social que reuniu mais de 300 milhões de usuários em todo o mundo e, em seu auge, foi responsável por mais de 50% das visualizações de página do Google, sendo, à época, o website líder na Índia e no Brasil.

Orkut trabalhou no Google por 11 anos e tem mestrado e doutorado em Ciência da Computação pela Stanford University, onde lançou a primeira de suas três redes sociais de sucesso, Club Nexus.

Orkut Buyukkokten está em Porto Alegre para participar de festival de inovação e criatividade — Foto: Arquivo pessoal
Orkut Buyukkokten está em Porto Alegre para participar de festival de inovação e criatividade — Foto: Arquivo pessoal