Durante tentativa de roubo na Zona Sul de Porto Alegre, um brigadiano reagiu e matou um dos assaltantes

Por Redação O Sul | 23 de agosto de 2020

Uma tentativa de assalto terminou para um assaltante na madrugada deste domingo (23) em Porto Alegre. Ao tentar roubar um policial militar que estava à paisana em um automóvel Volkswagen Voyage na avenida Cavalhada (Zona Sul), acabou baleado e morreu quando era atendido no Hospital Vila Nova. Mais dois homens participaram do ataque, dos quais um foi detido e o outro fugiu de carro.

O brigadiano, que não se feriu, recém havia encerrado o seu turno de trabalho e foi surpreendido pelos criminosos, que estavam a bordo de um veículo Gol – apenas um deles estava armado. Segundo a Polícia Civil, o incidente ocorreu por volta das 3h30min nas imediações do número 4.200 da avenida.

A 6ª DP (Delegacia de Polícia) está encarregada do caso. Até a noite deste domingo, os investigadores ainda não sabem se a intenção do trio era levar o veículo ou apenas dinheiro e pertences do policial.

Semelhança

No início da tarde do dia 30 de julho deste ano, uma quinta-feira, um caso semelhante foi registrado na Zona Norte da capital gaúcha: ao abordar um policial federal que havia parado o seu carro em sinaleira na esquina da avenida Baltazar de Oliveira Garcia com a rua Tenente Ary Tarragô (bairro Jardim Itú-Sabará), um assaltante de 26 anos foi alvo de reação armada e morreu.

Ignorando que o carro – um Renault Sandero – era uma viatura discreta e com um agente ao volante, o criminoso e um comparsa acabaram surpreendidos a tiros. Um deles fugiu a pé, enquanto o outro caiu baleado no chão, atingido por um tiro – ele chegou a se arrastar por alguns metros da avenida, mas acabou tombando, ao lado da arma.

Ninguém mais se feriu. Assustados, outros motoristas que passavam pelo local aceleraram os seus carros ao passar pela esquina. Parte do incidente foi registrada por um câmera de segurança na área.

Informações extraoficiais apontaram a dupla como autora de outra tentativa de roubo na região, momentos antes – coincidência ou não, o alvo também havia sido um Renault Sandero, a serviço de um aplicativo de transporte particular e cujo tripulante teria reagido, recebendo um tiro de raspão.

(Marcello Campos)

Print Friendly, PDF & Email