Conselho de Ética da Câmara é retomado e pode cassar Flordelis

O caso da deputada Flordelis deve ser o primeiro a ser avaliado pelo Conselho de Ética da Câmara, que vai voltar a se reunir nos próximos dias. A mesa diretora da casa decidiu nesta terça-feira, 1, pela retomada das atividades do colegiado, que pode decidir pela cassação da parlamentar do Partido Social Democrático (PSD) do Rio de Janeiro. Ela é acusada de ser a mandante do assassinato do marido dela, o pastor Anderson do Carmo morto a tiros na porta de casa, em Niterói, em junho do ano passado. O caso deverá ser analisado com urgência pelo Conselho, devido a gravidade da denúncia.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, diz que todos os prazos de defesa serão respeitados, mas a ideia é que o processo na Corregedoria seja acelerado. Após ser notificada, a deputada federal Flordelis terá cinco dias para apresentar uma defesa por escrito. Ela alega ser inocente. A mesa diretora também decidiu, nesta terça-feira, 1, pela reabertura de três comissões permanentes da Câmara, pelo sistema remoto. Voltarão a funcionar a comissão de constituição e justiça e de cidadania; de finanças e tributação; e de fiscalização financeira e controle.

*Com informações do repórter Vinicius Moura