Até a manhã desta terça-feira (30) eram oito pessoas desalojadas, segundo a Defesa Civil. Ao todo, Rio Grande do Sul tem 119 pessoas fora de casa devido às cheias.

Balneário está inundado em Rosário do Sul — Foto: Fabiana Lemos/RBS TV
Balneário está inundado em Rosário do Sul — Foto: Fabiana Lemos/RBS TV

A cheia do Rio Santa Maria inundou um balneário que costuma lotar durante o verão em Rosário do Sul, na Região Central do Rio Grande do Sul. A água tomou conta de quiosques, academias ao ar livre, churrasqueiras e da área de camping na Praia das Areias Brancas.

De acordo com a Defesa Civil, o rio está 6 metros acima do nível normal e segue em elevação. Choveu cinco dias seguidos em Rosário do Sul, e esta terça-feira (30) amanheceu com sol. Na região, oito pessoas estão fora de casa.

No Rio Grande do Sul, segundo última atualização do boletim da Defesa Civil, são 102 pessoas desalojados – acolhidos por amigos e familiares – e 17 desabrigadas – que não tiveram para onde ir e foram encaminhados a um lugar fornecido pelo poder público.

Rio Santa Maria está em elevação na Região Central do Rio Grande do Sul — Foto: Fabiana Lemos/RBS TV
Rio Santa Maria está em elevação na Região Central do Rio Grande do Sul — Foto: Fabiana Lemos/RBS TV

Outras regiões

Em Alegrete, na Fronteira Oeste, está o maior número de pessoas fora de casa. São 42 desalojados e oito desabrigados. O Rio Ibirapuitã encontra-se com 8,95m, subindo em média 1cm por hora, segundo a Defesa Civil.

Em Dom Pedrito, na Região da Campanha, são 30 pessoas desalojadas e quatro desabrigadas.

Em Estância Velha, na Região Metropolitana, 12 pessoas seguem fora de casa após o deslizamento de terra em uma obra, que danificou três residências. Ninguém ficou ferido.

Em Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo, o Rio Pardinho apresentou rápido declínio, mas a cheia se deslocou para o Rio Pardo e o Rio Jacuí. Na região, oito pessoas seguem fora de casa após um deslizamento de terra em uma encosta, que danificou duas residências. Não há feridos. A Defesa Civil do Estado esteve no local e monitora a situação.

Já em Cachoeira do Sul, o Rio Jacuí está 4,20m acima do nível normal, e segue baixando. Cinco pessoas estão desabrigadas e duas, desalojadas.

Rios em alerta: Ibicuí, Santa Maria, Camaquã, Baixo Jacuí, Gravataí.

Rios em atenção: Mirim-São Gonçalo, Vacacaí / Vacacaí Mirim, Guaíba.

Previsão do tempo

Nesta terça, a previsão é de chuva a qualquer momento, intercalada com períodos nublados, no Leste e Norte do Rio Grande do Sul. Rajadas de vento podem chegar aos 60km/h. A Somar Meteorologia acrescenta que uma massa de ar frio avança pelo Oeste gaúcho e as temperaturas já ficam mais baixas no decorrer do dia.

Na quarta-feira (31), uma massa de ar polar avança pelo estado, e pode ocorrer formação de nevoeiro nas primeiras horas do dia na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Na quinta (1º), a chuva volta ao estado, com a passagem de mais uma frente fria. Volumes expressivos são esperados para a Região Central, assim como para o Oeste e o Sul.

A partir da sexta-feira (2), a instabilidade perde força com o afastamento da frente fria, mas ainda há condição de chuva principalmente em áreas da Serra.

Neve

As temperaturas voltam a cair consideravelmente, segundo a Somar, e a combinação de umidade e frio possibilita a ocorrência de neve, mesmo que de forma pontual, nas serras gaúcha e catarinense. A tendência para o fim de semana é de formação de geada.