O Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na manhã desta sexta-feira (13), e foi encaminhado para a Unidade Semi-Intensiva, segundo informou o Hospital Sírio-Libanês.

De acordo com o boletim médico, o quadro de saúde do político é estável, sem sinais de sangramento. Não há previsão de alta hospitalar.

“Hoje pela manhã o prefeito Bruno Covas teve alta da Unidade de Terapia Intensiva e foi encaminhado para a unidade Semi-Intensiva. Ele encontra-se estável, sem sinais de sangramento. Não há previsão de alta hospitalar”, afirma o boletim.

O prefeito Bruno Covas é acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho, Prof. Dr. Raul Cutait, Dr. Artur Katz, Dr. Tulio Eduardo Flesch Pfiffer, Dr. Cyrillo Cavalheiro Filho e Dr. Andre Echaime Vallentsits Estenssoro.

Covas foi internado nesta quarta-feira (11) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após um sangramento no fígado durante um procedimento para o tratamento do câncer.

Segundo boletim médico divulgado na referente data, o sangramento foi controlado e o objetivo da internação na UTI era apenas para monitoramento.

“Após procedimento para demarcação da lesão tumoral, o prefeito Bruno Covas apresentou sangramento intra-hepático, controlado por arteriografia e embolização do foco de sangramento (procedimento minimamente invasivo). O paciente foi encaminhado para a Unidade de Tratamento Intensivo com o objetivo de monitorização constante”, disse o boletim médico de quarta-feira (11).

Tumor regride

Na segunda-feira (9), a equipe do infectologista David Uip informou que o tumor de Bruno Covas regrediu. A lesão no fígado também está tendo uma resposta expressiva, de acordo com a equipe médica. O tratamento quimioterápico ainda deve durar quatro meses.

“Os exames de imagem mostraram uma redução expressiva das lesões dele. O tumor na transição esofogástrica a endoscopia mostrou que está cicatrizando. Os linfonodos estão diminuindo de tamanho e a única lesão que ele tem no fígado está tendo uma resposta expressiva”, disse o oncologista Túlio Pfiffer na ocasião.

O infectologista David Uip afirmou que o quadro clínico é “muito bom” e que Covas tem frequentado a academia. “Garanto que ele não emagreceu. Pelo contrário, ele recuperou peso”, respondeu, quando questionado se Covas está mais magro. “Ele ganhou peso. O que mudou a percepção foi ter feito a barba, o que o fez parecer mais magro.”

Descoberta do Câncer

O prefeito foi internado pela primeira vez no dia 23 de outubro, quando chegou ao hospital com erisipela (infecção na perna), que evoluiu para trombose venosa profunda (coágulos) na perna direita. Os coágulos subiram para o pulmão, causando o que é chamado de embolia.

Durante os exames pra localizar os coágulos, médicos detectaram um câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado.

No dia 4 de novembro, exames detectaram outro coágulo: no coração. Os últimos exames mostraram redução dos coágulos.

Covas voltou ao hospital 11 dias após ter alta médica para a realização da terceira sessão de quimioterapia, que durou 30 horas. O prefeito está com restrições a aglomerações e teve sua agenda de trabalho modificada.