Após prejuízo bilionário e 120 mil demissões, shoppings comemoram retorno do movimento

Shoppings comemoram o retorno do movimento e da arrecadação após perda de 120 mil empregos e prejuízo de R$ 70 bilhões na pandemia. Os lojistas garante que após ampliação do horário de funcionamento de seis para oito horas diárias, a movimentação cresceu 20% nos centros de compras nos últimos 10 dias. Para o casal Aparecida e George Lizante, já é possível sentir segurança para retomar as compras. “Percebemos que hoje as pessoas estão respeitando, usando máscaras, tomando as providencias. Então tranquilo, o shopping está civilizado, está tranquilo. É claro que sempre vai ter aquele inseguro, que acha que é um exagero, mas a normalidade tem que voltar, o novo normal é o que era, não existe nada de diferente”, afirmam os consumidores.

Segundo o presidente da Alshop – Associação de Lojistas de Shopping do Brasil, Nabil Sahyoun, destaca os protocolos de segurança para atrair o consumidor. “Cada semana que passa os shoppings estão recebendo mais público, apesar das restrições, e estamos lutando para conseguir as 10 horas para irem encaminhando para a melhoria da situação dos pequenos empresários”, afirma. O horário é livre dentro das oito horas, no entanto, em geral os shoppings têm funcionado do meio dia até 20h. Os cinemas, teatros e brinquedos das crianças seguem fechados. A prefeitura de São Paulo publicou, neste final de semana, as regras para retomada dos cinemas, que deve acontecer quando a capital entrar na fase verde do Plano São Paulo. Atualmente, São Paulo está na fase amarela.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos