A prefeitura de Porto Alegre autorizou a realização de dois eventos simulados para testar eventual retomada do setor de feiras e espetáculos

A partir de reivindicação apresentada nos últimos meses por empresários do setor cultural e de feiras, a realização de eventos-teste foi autorizada pela prefeitura de Porto Alegre. O objetivo é verificar a aplicação de protocolos sanitários que viabilizem a retomada das atividades do segmento, paralisado desde março pela pandemia de coronavírus – salvo exceções como os espetáculos do tipo “drive-in”.

O sinal-verde prevê duas simulações no final da semana que vem. Foram escolhidos para isso o Auditório Araújo Vianna, no bairro Bom Fim, e o Centro de Eventos da Fiergs (Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul), na Zona Norte, respectivamente na sexta-feira (11) e domingo (13).

Nessa primeira tentativa, o foco é o treinamento de profissionais que trabalharão nesse tipo de atividade quando houver a liberação para que a volta de shows e afins. Equipes da prefeitura acompanharão a montagem e realização dos eventos para verificar o cumprimento das regras estabelecidas.

A ideia dos organizadores é proporcionar de uma espécie de “ensaio” para adoção de normas e protocolos que garantam a saúde e a segurança dos participantes e profissionais em promoções futuras. Esse modelo já foi experimentado, nas duas últimas semanas de agosto, em Gramado (simulação de festa nos hotéis Wish Serrano e Master) e Bento Gonçalves (feira fictícia nos pavilhões do Parque de Eventos), na Serra Gaúcha.

Dentre as medidas necessárias para a aprovação dos eventos-teste pela prefeitura estão, obrigatoriamente, a capacitação dos trabalhadores envolvidos e a adoção de protocolos básicos como distanciamento mínimo entre os participantes, utilização de EPIs (equipamentos de proteção individual) por equipes e público, acesso ao evento em lotes para que não haja aglomeração, medição de temperatura de todos os presentes e disponibilização álcool-gel por meio de “tótens”.

Avaliação

O empresário Rodrigo Machado, da Opinião Produtora (responsável pelo Auditório Araújo Vianna, centro de eventos Pepsi On Stage e Bar Opinião), avalia que a permissão atende à pauta de reivindicações do movimento “Live Marketing”, do qual ele é um dos líderes. “A organização de eventos-teste foi uma sugestão nossa”, ressalta.

Ele ressalta a parceria com o grupo Porto Alegre Convention & Visitors Bureau nas recentes simulações realizadas na Serra Gaúcha, acompanhadas por representantes da prefeitura da Capital. “Foi sensacional”, define. “É inevitável que os governos e a sociedade entendam a importância e capacidade de controle, organização e segurança do setor.”

“Estamos aprendendo com cada evento-piloto e pretendemos reproduzir a experiência em Porto Alegre já com adaptações”, relata. “O poder público está sendo ágil no sentido de viabilizar ações que permitam amenizar o impacto econômico da paralisação do segmento.”

(Marcello Campos)