Indispensável no teletrabalho, uso de fones de ouvido requer cuidados

O home office provocou mudanças e adaptações na vida das pessoas, mas também trouxe hábitos que podem levar a problemas de saúde para quem fica em casa o tempo todo. Um dos problemas é passar horas com fone de ouvido, prática que se tornou comum no trabalho e nos momentos de diversão. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 1 bilhão de jovens no mundo correm o risco de desenvolver problemas de audição diante da exposição prolongada a sons em volume alto.

Rafael Medeiros, de 17 anos, costuma jogar videogames quatro horas por dia. Durante este período, ele fica praticamente em um mundo paralelo com os fones de ouvido. Após o momento de entretenimento, o estudante conversa com os amigos e tem aulas online, somando quase 10 horas diárias usando fones de ouvido. Ele garante que nas primeiras horas é tranquilo, mas no final do dia o incomodo aparece. Pelo menos o modelo usado pelo Rafael, o chamado headphone, é o mais indicado, já que ele evita o barulho externo e o usuário não precisa colocar o volume no máximo. Mesmo assim, a fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas, Luciane Souza, alerta que muitas horas de uso podem causar zumbidos e perda auditiva precoce.

Além da audição, outro problema que os trabalhadores remotos enfrentam é o de má postura. O ortopedista e porta-voz da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Miguel Akkari lembra que é muito importante se alongar entre as atividades. O ortopedista afirma ainda que diante do isolamento social, houve um aumento no número de casos de acidentes domésticos. As principais lesões ortopédicas que podem ocorrer no home office acontecem a partir do esforço repetitivo, levando a tendinites nos ombros e nos punhos.

*Com informações do repórter Victor Moraes