Após casos de coronavírus, penitenciária de Rio Grande, no Sul do Estado, é parcialmente interditada

Penitenciária de Rio Grande, no Sul do Estado, é parcialmente interditada após casos de coronavírus.  Uma decisão judicial interditou parcialmente a Perg (Penitenciária Estadual de Rio Grande), depois que 26 apenados do regime fechado testaram positivo para a Covid-19. Os presos estão em celas isoladas, longe dos demais detentos.

Com a decisão, ficam proibidas atividades de movimentação de presos, como intimações, contatos com advogados e contatos por vídeo conferência ou por telefone com familiares. A interdição tem prazo de 14 dias e começou a valer nesta quinta-feira (30).

Os detentos infectados estão em quarentena dentro do presídio e sendo acompanhados por profissionais de saúde. Nenhum deles precisou ser hospitalizado, e a maioria encontra-se assintomático. No total, 165 presos estão em quarentena. Entre os funcionários da Perg, 12 servidores testaram positivo para a Covid-19 e estão afastados do trabalho.

A Secretaria Municipal da Saúde de Rio Grande classifica o alto número de infectados como surto. A expectativa é de que pelo menos 300 testes sejam aplicados nos próximos dias.

Mesmo com a decisão da Justiça, o presídio, que atualmente tem 900 presos, não fica proibido de receber novos detentos. O entendimento é de que proibir a chegada de novos apenados poderia repassar o problema da infecção para delegacias e outros órgãos de segurança.